• andresantosid

Um dia comum na vida de um cachorro

Meu celular pode ser bastante frustrante nas mãos de uma criança. Além do aplicativo do Youtube, não há outros serviços de streaming nem joguinhos. Eventualmente eu até instalo Paciência, mas também não vejo como muito atraente para alguém com sete anos.


Em uma tarde de quarta-feira, quando recebemos minha sobrinha aqui em casa, minhas fichas criativas estavam baixas até que lembrei da moça que vocaliza os textos no Google Tradutor. E essa foi a brincadeira que rendeu a tarde toda! Às vezes a graça estava em fazê-la pronunciar xixi, cocô, pum e derivados, ou palavras como "siricutico" ou "pururuca"; outras vezes era inventar palavras como "lkihjksjhksjfhksfjh" ou apenas repetir palavras comuns comuns comuns.


Logo, incentivei minha sobrinha a compôr histórias a partir do seu próprio mundo. Uma dessas histórias (entre várias) era sobre meu cachorro, um Spitz alemão chamado: Perigo, mais ou menos assim:


Perigo foi para a piscina.

TCHIBUM!

Depois nadou, nadou e nadou...

Voltou para casa e latiu, latiu e latiu...

Foi para a caixa e brincou muito com ela.

Depois assistiu Numberblocks no sofá.

Brincou com o Macaco-Aranha...

E leu o livro da cabra Albina...

Ligou a TV de novo e dormiu, dormiu, dormiu...

Quando acordou, foi ao parque de areia.

De lá, foi para a lua com um foguete.

Depois foi para Marte, Mercúrio e para o sol...

Para Saturno, Vênus... Argentina (?).

Para Júpiter, Urano, Netuno...

E para Plutão, o planeta anão.

Depois passou em Makemake, Ceres, Haumeia e Éris...

E voltou para a Terra.


Como se vê, não só ela incluiu o Perigo, mas coisas da rotina dele e dela (que adora Numberblocks), e a história escala rapidamente para o espaço e inclui os planetas e planetas-anões, dos quais ela entende muito mais que eu, com certeza!


Semana passada, ela ficou doente e teria que ficar em casa por alguns dias. Decidi então fazer um presente com base em um brinquedo que aprendi em algum programa de TV dos anos 90. Aproveitei uma caixinha da tortappetit (que recomendo muito, aliás), dois hashis e muita fita adesiva para fazer uma espécie de "cineminha" como vou mostrar abaixo. Mas a primeira parte foi ilustrar a historinha à qual dei o título: Um dia comum de Perigo, o Cão.


E o resultado final ficou bem legal...

Pelo menos ela gostou:


E esta foi minha aventura da semana. Me conta aí se você já conhecia esse brinquedo/projeto da sua infância. Acabei encontrando um tutorial nesse site e nesse outro, só que com proporções maiores (em vez de hashis, cabos de vassoura, hahaha).


Até a próxima!

André

15 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo